20 de agosto de 2022 2:08 AM

Política

Assembleia Legislativa sediará audiência pública sobre mineração ecológica, diz deputado Renan 

Foto: Tiago Orihuela
Encontro com autoridades paraenses ocorrerá em 3 de março 
Yasmin Guedes

O deputado Renan (Republicanos) anunciou na tribuna do Plenário Deputada Noêmia Bastos Amazonas, da Assembleia Legislativa de Roraima, nesta terça-feira (22), que o Poder Legislativo realizará em 3 de março, a partir das 15h, uma audiência pública sobre mineração ecológica, ou branda, como citou. O requerimento foi aprovado pelos parlamentares.

O parlamentar contou que foi à cidade de Itaituba, no Pará, para conhecer as normas sobre mineração ecológica e como desburocratizar e desenvolver este modelo em Roraima. “Conversamos com sindicatos, autoridades, convidamos uma equipe de geólogos para que venham aqui”. Ele aproveitou para convidar os mineradores do Estado a participar do evento. “São tachados como marginais e tenho falado que garimpeiro não é bandido”, defendeu.

Durante a audiência, devem ser apresentadas e discutidas propostas sobre desburocratização e modernização do setor de mineração em Roraima de maneira não agressiva à natureza e o fomento à economia do Estado.

Ainda durante pronunciamento, o parlamentar agradeceu o apoio dos colegas pela destinação de R$ 7 milhões para o curso de formação da segunda turma da Polícia Penal de Roraima. Caberá ao Governo do Estado a convocação destes profissionais. “A segunda turma faz um grande trabalho em relação ao sonho conquistado pelo estudo, dedicação e hoje esperamos o dia desse sonho virar realidade”, ressaltou.

Migração 

Em breve discurso, o deputado Renan falou sobre os reflexos da imigração no Estado, como a sobrecarga nos serviços públicos e a ausência do apoio do Governo Federal a Roraima. “Todas as vezes que as autoridades federais vêm aqui, não conseguimos chegar perto para falar porque elas são rodeadas de puxa-sacos que gostam de tirar selfies”, complementou.

Em aparte, a deputada Betânia Almeida (PV) lamentou o abandono. “O Governo Federal não vai olhar para essa causa porque todas as vezes o Estado é maquiado quando algum representante vem para cá”, completou.