21 de maio de 2022 11:50 PM

Palestra

Estudantes recebem orientações sobre violência doméstica pela Procuradoria Especial da Mulher

Foto: Natan Bispo
Alunos conheceram os tipos de violência contra a mulher e o papel do CHAME
Marilena Freitas

A Procuradoria Especial da Mulher, da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), levou orientações sobre os tipos de violência praticados contra a mulher aos alunos da Escola Estadual José de Anchieta A instituição de ensino está localizada no município de Rorainópolis, a 321 quilômetros da capital.

A palestra foi ministrada pela procuradora Especial da Mulher, deputada Betânia Almeida (PV0, que aproveitou a visita que fez ao núcleo do Centro Humanitário de Apoio à Mulher (CHAME) naquele município para levar informações aos jovens com a finalidade de reduzir os índices de violência no Estado, considerados um dos mais altos.

“É preciso levar aos jovens e adolescentes informações para que conheçam a Lei Maria da Penha, mostrando, em especial, o que é violência doméstica, quais os tipos, onde se manifesta e como salvar uma vítima antes que aconteça o feminicídio”, explicou Betânia, que é procuradora especial da Mulher e autora da Lei nº 1.524/2021, que instituiu a Semana Estadual Maria da Penha nas Escolas, a ser realizada anualmente, no mês de março, nas escolas estaduais, em observância ao Mês Internacional da Mulher.

Betânia explicou aos alunos que o CHAME em Rorainópolis é um serviço ofertado pela Assembleia Legislativa de Roraima para dar suporte às mulheres vítimas de violência doméstica.

A palestra contou com a participação da equipe multiprofissional do órgão formada por advogada, psicóloga e assistente social.

“Muitos alunos se mostraram interessados porque conheciam muito a violência física, e não a patrimonial e psicológica”, contou a parlamentar.

Durante a palestra, a deputada destacou que cada um pode contribuir com a redução da violência, auxiliando as vítimas a procurar o CHAME para buscar o apoio psicológico e jurídico necessário.

“Explicamos que o primeiro grito é um sinal para parar e conversar. Se vier o segundo grito, com certeza, já é hora de se afastar, porque a tendência é que a violência cresça”, disse a parlamentar.

CHAME em Rorainópolis

No município do Sul de Roraima, o CHAME oferta o mesmo serviço de Boa Vista. O órgão está localizado na rua Senador Hélio Campos, sem número.

“Em Rorainópolis, temos uma população numerosa que não contava com esse apoio, mas que agora é disponibilizado por uma equipe multidisciplinar. Lá, a assistida é acolhida e pode desabafar, e somente depois de acalmados os ânimos, é encaminhada para registrar o boletim de ocorrência. Depois, fazemos o acompanhamento da vítima”, detalhou a parlamentar.

Em Boa Vista, o CHAME funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 18h, na avenida Santos Dumont, nº 1.470, no bairro Aparecida.

A instituição dispõe de atendimento multidisciplinar composto por advogadas, psicólogas e assistentes sociais, além de disponibilizar uma brinquedoteca para manter as crianças distraídas enquanto a mulher é atendida.

O centro também disponibiliza o ZapCHAME (95) 98402-0502, que funciona durante 24h, de domingo a domingo, incluindo fins de semana e feriados.