22 de maio de 2022 3:28 AM

Guerra Russo-Ucraniana

EUA e Rússia trocam prisioneiros em meio a tensões por guerra

Foto: Agência Reuters
Ex-fuzileiro norte-americano foi libertado em troca de piloto russo
Agência Reuters

Os Estados Unidos e a Rússia trocaram prisioneiros, nesta quarta-feira, apesar das relações mais tensas em décadas devido à guerra na Ucrânia, com o ex-fuzileiro norte-americano Trevor Reed libertado em troca do piloto russo Konstantin Yaroshenko.

A troca, anunciada pelos dois países, não foi parte de conversações diplomáticas mais amplas e não representou uma mudança na abordagem norte-americana em relação à Ucrânia, disseram autoridades dos EUA.

Os laços entre Rússia e EUA têm estado no seu pior momento desde a era da Guerra Fria, após a invasão russa da Ucrânia em 24 de fevereiro e as subsequentes sanções ocidentais impostas a Moscou.

Reed, do Texas, estava a caminho de se reunir com sua família nos Estados Unidos, disseram altos funcionários do governo norte-americano, descrevendo o militar de 30 anos como “bem-disposto”.

“Hoje, damos as boas-vindas a Trevor Reed e celebramos seu retorno à família, que sentiu sua falta”, disse o presidente dos EUA, Joe Biden, em comunicado, observando suas preocupações com a saúde do filho do fuzileiro.

Reed foi condenado na Rússia em 2019 por colocar em perigo a vida de dois policiais quando estava bêbado em uma visita a Moscou. Os Estados Unidos chamaram seu julgamento de “teatro do absurdo”

As autoridades norte-americanas disseram que Biden comutou a sentença de Yaroshenko, um piloto russo que foi preso pelas forças especiais dos EUA na Libéria em 2010 e condenado por conspiração para contrabandear cocaína para os Estados Unidos. A Rússia havia proposto uma troca de prisioneiros por Yaroshenko em julho de 2019, em troca da libertação de qualquer norte-americano.

Os pais de Reed disseram que a troca ocorreu na Turquia.

Biden não comentou os detalhes da troca, mas disse: “As negociações que nos permitiram trazer Trevor para casa exigiram decisões difíceis que eu não tomo de ânimo leve”.

Autoridades norte-americanas disseram que a troca se seguiu a meses de intensa diplomacia. A porta-voz do Ministério das Relações Exteriores russo, Maria Zakharova, disse que a troca resultou de um longo processo de negociação.