27 de maio de 2022 8:23 AM

TEAMARR

Projeto da Assembleia Legislativa cadastra 20 famílias em primeira semana de funcionamento

Foto: Nonato Souza
Entidade atende familiares de crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA)
Suellem Gurgel

O TEAMARR, Centro de Apoio à Família da Assembleia Legislativa de Roraima (ALE-RR), inaugurado na segunda-feira (9), cadastrou mais de 20 famílias só na primeira semana de funcionamento. A entidade atende familiares de crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA).

A dona de casa Daurilene Soyane Figueiredo, de 21 anos, foi cadastrar o filho Antônio Kauã, de quatro anos, nesta sexta-feira (13). Ela conheceu o projeto por meio da psicóloga que acompanha a criança.

“Eu achei maravilhoso, porque a gente não tem tantas condições para fazer esse acompanhamento e ele necessita. Isso é bom para o seu desenvolvimento. Ele é agitado, mas compreende muito”, contou a mãe.

Conforme Daurilene, o diagnóstico de Kauã foi feito recentemente, mas, aos três anos de idade, ele já apresentava atraso na fala.

“O problema maior dele é esse. Ele falava só pai e mãe, poucas coisas. A tia dele começou a me orientar e a gente o levou ao médico. Na primeira consulta com a fonoaudióloga, ela observou o comportamento dele, falou que não podia dar o diagnóstico, mas que tinha uma certa desconfiança que poderia ser autismo e que era para eu ir atrás”, informou.

O TEAMARR faz atendimentos, encaminhamentos e capacitação de familiares e profissionais da Saúde. Após o cadastro da criança, o próximo passo é fazer avaliações, como explica a assistente social Joice Moura.

“No primeiro momento, nós acolhemos as famílias, tiramos as dúvidas daquilo que elas estão procurando e temos as avaliações. Muitas crianças estão em processo de observação, para saber qual é o caso, investigar o que elas estão passando. Nós atendemos essas famílias para direcionar [as crianças] para essas avaliações com os profissionais que temos aqui”, detalhou Joice.

O local conta com uma equipe multidisciplinar com psicólogos, fonoaudiólogos, fisioterapeutas ocupacionais, enfermeiros, assistentes terapêuticos e educadores físicos. Agora, o filho de Daurilene será avaliado e, em seguida, encaminhado para outros profissionais para diagnóstico.

Parceria

 

De acordo com o diretor do Centro de Apoio, Ednaldo Coelho, serão contratadas clínicas particulares para atender as crianças recebidas pela instituição. Esses atendimentos serão possíveis devido a uma emenda parlamentar no valor de R$ 700 mil, da deputada Angela Águida Portella (PP), que preside o Programa de Atendimento Comunitário, no qual o TEAMARR está inserido.

“Ela [deputada Angela] fez um aporte financeiro na Setrabes (Secretaria do Trabalho e Bem-Estar Social) para que seja feito o credenciamento dessas clínicas e levou essa questão ao Governo do Estado, que se comprometeu a dobrar essa emenda para que sejam credenciadas mais clínicas e assim prestar esse atendimento a todas as faixas etárias de pessoas com autismo que fazem terapia”, informou o diretor.

Ednaldo contou ainda que o credenciamento das clínicas está em tramitação.

“O processo já foi iniciado lá atrás, em janeiro, e está na fase de cotação de preços. Creio que essa é a última etapa. Uma vez fechado o valor, que será pago pelo atendimento, irá para a fase de homologação do contrato e chamamento para o credenciamento”, concluiu.