22 de maio de 2022 4:10 PM

Procon

Reclamações no Procon Assembleia triplicam no primeiro trimestre de 2022

Foto: Jader Souza
Má prestação de serviços privados lidera registros, com 63% dos casos
Suzanne Oliveira

As reclamações de consumidores no Procon da Assembleia Legislativa de Roraima triplicaram no primeiro trimestre de 2022, se comparadas com o mesmo período de 2021, quando houve 231. Este ano, de janeiro a março, foram registradas 696.

De acordo com os dados, a má prestação de serviços privados lidera os registros, com 63% dos casos. Em seguida, aparecem os financeiros – bancos e empresas de empréstimos consignados – com 15% e internet, telefonia fixa e móvel, com 10%.

Em 2021, o fornecimento de serviços privados também liderou, com 131 casos registrados, seguido de telefonia, com 48 reclamações e financeiros, com 18.

A diretora do Procon Assembleia, Mileide Sobral, explicou que esses tipos de reclamação cresceram em 2021 e continuam a aumentar em 2022. São serviços realizados, mas que não tiveram retorno do fornecedor.

De acordo com ela, houve, inclusive, em março, considerado o mês do consumidor, um mutirão para a resolução de conflitos entre consumidores que tinham dívidas com os bancos.

“Talvez, ele esteja mais consciente de seus direitos. Como o Procon os divulga em massa, a gente tem um consumidor mais atento. É possível que em outros anos não houvesse clientes interessados em resolver esses tipos de conflito, mas temos um crescimento de reclamações de má prestação de serviços de terceiros”, contou.

Ainda segundo Mileide Sobral, após o registro da demanda do consumidor, caso ele não consiga com o fornecedor do serviço um prazo de retorno para a resolução do problema, o Procon notifica o responsável para que, em dez dias, seja apresentada uma resposta ou proposta de acordo entre as partes.

O Procon Assembleia fica na avenida Ataíde Teive, 3510, bairro Buritis, e funciona das 8h às 18h, de segunda a sexta-feira. O órgão também possui canais de comunicação digitais pelo aplicativo WhatsApp ([95] 98401-9465) e o site al.rr.leg.br/procon/.