16 de maio de 2022 10:20 AM

Cultura

SP Escola de Teatro disponibiliza livros de artes gratuitamente para todo o Brasil

Foto: Associação dos Artistas Amigos da Praça

O selo Lucias é uma iniciativa da Associação dos Artistas Amigos da Praça (Adaap), organização que rege o projeto da SP Escola de Teatro. Em pouco mais de um ano de existência, o projeto já lançou quatro livros e pretende aumentar ainda mais o leque de publicações no campo das artes (teatro, dança, cinema e literatura), da pedagogia, das ciências sociais e da psicanálise. As obras A DIGNA 10 AnosPrêmio Solano TrindadeTeatro de Grupo e Estação SP – Pedagogias da Experiência estão disponíveis gratuitamente online para o público.

A iniciativa é uma homenagem à raiz de seu nome, a professora, jornalista e gestora cultural Lucia Camargo (1944-2020), que foi coordenadora da Escola, e o expande ao plural, pela vocação da Adaap pela coletividade e pelo múltiplo. O grupo que compõe a coordenação editorial do selo é composto por Ivam Cabral (diretor executivo), Joaquim Gama, Elen Londero e Marcio Aquiles. Além do selo editorial, Lucia vai ser homenageada na 30ª edição do Festival de Curitiba com a Mostra Lúcia Camargo, ação que enfatiza sua importância como uma das maiores gestoras culturais do país.

“Lucia Camargo é uma mulher imprescindível na história do teatro brasileiro, seja à frente de projetos de formação artística, na gestão de importantes instituições culturais do país e como curadora e júri de premiações e festivais. Uma pessoa inteligentíssima, atenta e dedicada à sua grande paixão, que era a arte. Homenageá-la no selo literário da ADAAP era fundamental para que mais pessoas conhecessem essa grande mulher que ajudou e apoio artistas brasileiros por décadas no país.”, afirma Ivam Cabral.

Elen Londero, coordenadora da SP, ressaltou a importância do projeto. “Homenageá-la com o selo Lucias é evocar sua essência e preocupação constante de contar a história da produção cultural do país. Ela foi uma mulher que fomentou grandes produções, a cultura popular e principalmente jovens artistas. ‘Esperança que não se organiza, morre’, essa é uma frase do Paulo Freire, mas bem que poderia ser sua. Evoé, Lucia”.

Cada obra lançada foi resultado de um intenso processo de pesquisa e curadoria. A DIGNA 10 Anos traz o percurso do coletivo teatral formado por Ana Vitória Bella, Helena Cardoso e Victor Nóvoa. São oito cadernos que contam os processos artísticos, os espetáculos e as vivências d’A Digna.

O Prêmio Solano Trindade é uma homenagem ao ator, diretor, cineasta, escritor e militante pernambucano Francisco Solano Trindade (1908-1974), em cuja obra fez marcantes denúncias contra o racismo e o preconceito no Brasil. Através de edital, foram selecionadas três dramaturgias inéditas, de autoras e autores negras e negros: “Guerras Urbanas”, de Camila de Oliveira Farias, do Rio de Janeiro, “Como Criar para um Corpo Negro sem Órgãos?”, de Lucas Moura, de São Paulo, e “Medeia Homem”, de Robinson Oliveira, do Rio Grande do Sul.

Teatro de Grupo é um registro histórico com textos de 194 coletivos da Grande São Paulo, falando sobre seus repertórios, processos criativos, métodos de trabalho, parcerias mais comuns e a função do teatro. O projeto ainda conta com análises sobre o fenômeno do teatro de grupo escritos por 16 especialistas, dentre os quais historiadores, pesquisadores, críticos de teatro e artistas. A organização é realizada por Marcio Aquiles (Relações Internacionais) e pelo pesquisador Alexandre Mate. Participaram do processo Elen Londero (Projetos Especiais), Ivam Cabral (Diretor Executivo) e Joaquim Gama (Coordenador Pedagógico). Essa é uma ação da Adaap em parceria com a Secretaria Municipal de Cultura. A publicação venceu o APCA 2021, pelo setor de Teatro, na categoria Prêmio Especial.

Projeto Estação SP – Pedagogias Da Experiência foi feito a partir de pesquisa realizada pela Associação dos Artistas Amigos da Praça (Adaap) na preparação, formatação e experiência prática de um curso de formação com uso da linguagem teatral para professores do Centro Paula Souza, percorrendo 15 polos no Estado de São Paulo. A pesquisa centrou seus estudos a partir da metodologia e pressupostos pedagógicos trabalhados na SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco os quais são pautados na experiência como caminhos para o saber e suas conexões.

*Lucias é uma iniciativa da Associação dos Artistas Amigos da Praça (Adaap).

https://www.spescoladeteatro.org.br/biblioteca/selo-lucias