22 de maio de 2022 3:45 PM

Saúde

Vacinação contra aftosa será suspensa em seis estados e no DF

Foto: Empresa Brasil de Comunicação
Rebanho não vacinado corresponderá a quase 50% do total do país
Agência Brasil

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento vai suspender a vacinação contra a febre aftosa no Espírito Santo, em Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, no Tocantins e Distrito Federal em novembro de 2022, após a última etapa de vacinação que será realizada no mesmo mês. 

Cerca de 113 milhões de bovinos e bubalinos deixarão de ser vacinados, o que corresponde a quase 50% do rebanho total do país. O anúncio foi feito pelo ministro Marcos Montes durante a abertura da 87ª edição da ExpoZebu, em Uberaba (MG), no sábado (30).

De acordo com o ministério, a suspensão faz parte do projeto de ampliação de zonas livres de febre aftosa sem vacinação no país. A meta é que o Brasil se torne totalmente livre da doença sem vacinação até 2026.

No primeiro momento, não haverá restrição na movimentação de animais e de produtos entre os estados que terão a vacinação suspensa em 2022 e os estados que ainda vacinam contra a aftosa. Segundo o ministério, isso ocorre porque o reconhecimento internacional das unidades da Federação como zonas livres da doença sem vacinação não será encaminhado para a Organização Mundial da Saúde Animal no próximo ano.

Para o reconhecimento como zona livre de febre aftosa sem vacinação, a organização exige a suspensão da vacina e a proibição do ingresso de animais vacinados nos estados e regiões propostas por, pelo menos, 12 meses.

No Brasil os estados de Santa Catarina, do Paraná, Rio Grande do Sul, Acre, de Rondônia e partes do Amazonas e de Mato Grosso já têm a certificação internacional de zona livre de febre aftosa sem vacinação.