30 de junho de 2022 3:14 AM

TV

Cadastro Nacional de Informações Sociais é tema do Brasil em Pauta

Foto: Marcello Casal Junior - Agência Brasil
Dataprev é responsável pela guarda dos dados de 35 milhões de pessoas
Agência Brasil

Um cadastro que contém informações de mais de 35 milhões de brasileiros para que o governo possa acessar para elaborar e monitorar políticas públicas. Esse é o Cadastro Nacional de Informações Sociais (Cnis), administrado pela Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência (Dataprev). O presidente da empresa, Gustavo Canuto, é o entrevistado do Brasil em Pauta deste domingo (15) e vai falar um pouco sobre o Cnis e o trabalho da Dataprev.

“Imagina a vida de toda uma pessoa, desde que ela nasceu, todos os trabalhos que ela teve, quantos filhos têm, quanto recebeu, casou, separou, morreu… toda a história de vida da população”, esse é o Cnis, na definição de Canuto. Segundo ele, por conter todas essas informações, o cadastro é uma ferramenta importante para definição e monitoramento de políticas públicas.

A empresa é o braço tecnológico do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). “Nosso negócio é desenvolver sistemas permitindo que o INSS trabalhe, que as agências funcionem”, diz. Além disso a Dataprev também cuida da Carteira de Trabalho Digital, do Cadastro Único Para Programas Sociais (CadÚnico) e do Sistema Nacional de Emprego (Sine).

Segundo Canuto, a ideia é prover uma solução digital para o exercício da cidadania e permitir um acesso mais facilitado ao cidadão como também permitir que processos que antes eram feitos de forma manual possam ser feitos de forma automática, “diminuindo o tempo da solicitação, daquela requisição, daquele pedido de benefício que o cidadão apresentou para que ele possa, de fato, ter aquele direito garantido e cumprido”.

O presidente da Dataprev vai falar também sobre como a melhoria da gestão fez com que a empresa conseguisse ter lucro de mais de R$ 355 milhões no ano passado, e, com isso, conseguisse devolver 75% dos valores investidos ao Tesouro Nacional. “Este resultado econômico demostra que é possível mesmo com as condições, mesmo sem aumento significativo da força de trabalho, com elementos de eficiência, otimização, buscar produzir mais”, comemora.

Brasil em Pauta vai ao ar às 19h30 na TV Brasil.